26 junho 2014

hortinha em casa!




nessa minha vibe natureba, tô super empenhada a fazer minha própria hortinha! imaginem a cozinha cheirando hortelã, manjericão e alecrim? sem contar a praticidade de ter tudo fresquindo e saudável em casa, né? como moro em apartamento, busquei algumas inspirações.

































fotos: reprodução.

e ai gostaram? quem tem hortinha em casa? a minha nasceu nessa semana! feliz, feliz! 

13 julho 2013

sonho bom é sonho realizado.


oi gente!

dei uma sumidinha do blog, para resolver a vida! todo aquele meu projeto dos sonhos saiu do papel, enfim. na cara e na coragem e ainda em obras abri meu espaço de beleza em bh! porque, né, depender de pedreiros é uó. muita emoção, responsabilidade e amadurecimento. ser empresária é bem mais difícil do que ser jornalista. eu acho. dá um friozinho na barriga, claro, é uma área nova, mas toda energia que tiver aqui nesse corpitcho super em forma, rá! será dedicada ao espaço michelle lima, anotem. é muita vontade de fazer o melhor, com os melhores profissionais e produtos do mercado. tá ficando lheeendo e em breve trago fotchenas, posts de beleza, novidades e coisa e tal. 


estamos funcionando na rua ceará, 1671, bairro funcionários, belo horizonte.  
agendamento pelo telefone: (31) 2552-0509.


14 junho 2013

meu bolo de laranja integral!


oi meninas, 

essa semana postei no instagram (@michellelimalao) meu bolo integral de laranja e foi o maior sucesso! então resolvi colocar a receitinha aqui também. se joguem que esse pode!



ingredientes:


- 2 xícaras de farinha de trigo integral
- 2 xícaras de açúcar mascavo
- 1 xícara de suco de laranja (eu usei quatro laranjas grandes)
- 1 xícara de aveia em flocos  
- 4 ovos
- 1 colher de chá de fermento



modo de preparo:

bata as claras em neve e reserve. esprema o suco das laranjas e junte com as gemas, farinha, açúcar e aveia. use uma colher para misturar todos os ingredientes. acrescente as claras em neve e, por último, o fermento. coloque a massa em uma forma untada com margarina e polvilhada com farinha integral. asse em forno médio por 40 minutos. após esfriar, desenforme, decore com aveia e coloque um fiozinho de mel sobre elas. super delícia!  




09 maio 2013

usa: costa oeste de carro! (parte II)

continuando o relato da viagem...

los angeles: hollywood e beverly hills

do canyon fui direto para los angeles. achei mega cansativo! meu conselho é voltar para vegas (descansar um dia ou, pelo menos, dormir uma noite) e só depois partir para los angeles. ninguém merece perder as férias na estrada, né? passei o dia dirigindo. com o trânsito infernal de l.a. gastei nove horas na estrada! perdi até uma baladinha a noite: mortinha com farofa.
 
ao contrário de vegas, los angeles é uma cidade para se conhecer de carro. imagino até que dê sim para se fazer de transporte público, mas tem que ter muita disposição e tempo. bom, tempo eu não tinha. fiquei hospedada no radisson, que é até um bom hotel, mas muito longe (ao lado do aeroporto). não vale a pena. gastava uma hora com trânsito (qualquer hora do dia tem trânsito!) para chegar em hollywood
na terra das estrelas, a primeira parada foi a calçada da fama, que na verdade não é uma calçada: são várias calçadas! eu, na santa inocência, jurava que era apenas um pedacinho. mas são mais de 2000 homenagens espalhdas pela hollywood boulevard e a vine street. vários quarteirões de estrelas e nomes... além das próprias celebridades (covers, é claro) esperando por um pedido de autógrafo na rua. 

é também na hollywood boulevard que está o kodak theatre - onde é realizada a cerimônia de entrega do oscar; o museu de cera madame tussauds e o teatro chinês - que tem uma das maiores salas de espetáculos da california e é palco das grandes estreias hollywoodianas. na frente do teatro chinês está a famosa calçada marcada com os pés, mãos e assinaturas de astros do cinema.
quem tiver mais de um dia para hollywood, vale a pena fazer o agendamento para uma visita guiada nos estúdios de filmagem. com sorte, pode-se ver de perto um artista a la tom cruise! no norte da cidade, fica o mais procurado: universal studios. lá encontramos cenários onde são produzidos vários filmes e seriados americanos (o de friends é o mais badalado!). e além dos estúdios, a universal tem outra atração, para todas as idades: o parque de diversões!

depois de bater muita perna em hollywood, um desses vendedores de city tour (são milhares! acho que eles se multiplicam, na verdade) me convenceu a ir conhecer as mansões dos famosos em beverly hills, em um ônibus conversível. topei porque queria ir na casa onde michael jackson tinha morrido, na época, há uma semana. era o point de beverly hills!

sinceramente, achei esse city tour dispensável. o roteiro citava 50 casas de famosos e realmente passamos por todas, mas não consegui ver quase nenhuma. mais da metade tinha portões gigantes e cercas vivas.

um passeio imperdível em beverly hills é pela rodeo drive, a famosa e chiquérrima rua das griffes mais caras do mundo. vá de carro, fique o tempo que quiser, faça compras, relaxe em um dos cafés ou restaurantes da região. rodeo drive é poder!

ainda em beverly hills, minha dica é: tire um dia para conhecer o the grove! é um lugar incrível: uma espécie de shopping na rua, com lojas, feirinha, mercado, restaurantes de todos os lugares do mundo (inclusive brasileiro: pampas grill), com fontes de água dançantes (como a de vegas, mas bem pequena), música ao vivo, performace nas esquinas... fiquei apaixonada! parece uma cidadezinha sem carros. foi um dos lugares que eu mais gostei da califa!


malibu, venice e santa monica

malibu é linda, mas não tem nada daquela vibe s.o.s. malibu. confesso que esperava badalação, gente bonita, ondas incríveis... mas não vi nada disso lá. nem gente na praia tem. fui no famoso pier malibu, vale a pena uma caminhada pela praia e uma cerveja caríssima em um restaurante beira-mar (lembrando que não há quiosques, ambulantes, nem música).

venice fica a 20 minutos de carro de malibu. na verdade, todas as cidadezinhas são emendadas umas nas outras. a gente quase não percebe quando passa a ser outro município. dica: vários turistas alugam bikes e fazem a costa de umas três cidades pedalando. o visual compensa cada caloria queimada!

venice é meio mistureba: patinadores, hippies, fisiculturistas, personagens que parecem ter saído de um filme... é gente de tudo quanto é jeito dividindo a praia. fiquei pouco tempo na cidade. só um passeio de carro e uma paradinha para almoço.

mas praia que eu gostei mesmo é santa monica! 10 minutos de carro de venice. não é a toa que é um dos cartões postais da california, né? passar o dia no parque e curtir o pôr-do-sol na praia são os programas imperdíveis. no pier,  também há um aquário famoso e bons restaurantes. é uma delícia passear por lá.

para quem gosta de arte, vale a pena passar pelo santa monica museum of art e pelo getty museum. o getty, inclusive, já foi indicado por muitas personalidades americanas como um dos lugares imperdíveis na califa.


carmel

carmel foi minha surpresa no trajeto: los angeles - san francisco. queria fazer a viagem pela hwy california 1 bem tranquila, parando em cada paisagem que merecesse uma foto ou seja, o tempo todo! então optei por dormir em uma cidadezinha no caminho.  

a california 1 é uma das estradas mais encantadoras que já dirigi. ela tem apenas uma faixa em cada direção. de um lado estão as montanhas e de outro o abismo para o mar. mas é uma estrada com muita, mas muita curva! portanto, se alguém tem problemas com enjôos, capriche no dramim. outra dica é: encham o tanque do carro em los angeles. não tem posto de gasolina na maior parte do trajeto. (ps: não sei se alguém ainda não sabe, mas não há frentista nos postos de combustíveis dos estados unidos. o serviço é self-service: você desce do carro, passa o cartão de crédito na bomba, retira a mangueira e abastece by yourself. em seguida, a bomba lhe entrega o recibo).

uma parada imperdível é a na região do big sur. há varios mirantes e restaurantes legais para apreciarmos o visual. 

para passar o fim de tarde e noite, escolhi carmel. lugarzinho lindo e romântico! parece uma cidade européia, cheia de flores, muito bem cuidada. muito amor por carmel, gente! recomendo, principalmente para os casais, o normandy inn. além de um jantar delicioso, o hotel é super aconchegante. ideal para descansar e aproveitar o friozinho das serras que rodeiam a cidade.



san francisco

ah... san francisco! simplesmente amei. é muita vida! gente andando para todos os lados, ruas cheias, bondinhos, piers, morros e mais morros e uma linda arquitetura.

primeira dica e talvez a mais importante: dê adeus ao carro! a melhor maneira para se conhecer a cidade é a pé e/ou com transporte público. san francisco é inviável de carro. muito trânsito e muuuuito difícil de achar lugar para estacionar quando se acha é caro. e andando a gente não perde nenhum detalhe, né? além de aproveitar os passeios de bondinhos deliciosos que a cidade oferece.

peguei o bondinho na estação powell do bart (na época, 2010, 5 doletas a passagem) para o fisherman’s wharf. a gente sabe que chegou quando o motorista informa aos passageiros: “lombard street at your right”. esta é a rua mais mais sinuosa do mundo! dá até medo de sair rolando. pertinho da lombard street está o fisherman’s wharf  (três quarteirões de descida com a vista para a baía de alcatraz: linda, linda, linda!). o fisherman's wharf é um lugar incrível! cheio de lojinhas, restaurantes, bares com mesas na rua... ótimo para tomar uma cervejinha gelada, comer um caragueijo baratíssimo e delicioso.

outro lugar delicioso em san francisco é o pier 39, o mais famoso da cidade. pelo menos um almoço na cidade tem que ser lá. o 39 tem os melhores restaurantes da orla, além de lojinhas e tours de barco para a alcatraz. ah, claro, não posso esquecer do cartão de visitas do pier 39: o banho de sol dos leões marinhos e focas, são centenas! adorei!


dica do pier: no quiosque compramos uma pérola e participamos de um ritual havaiano para a abertura da ostra. é muito legal! depois os comerciantes tentam vender uma jóia para pendurarmos a pérola, mas é só dizer que não há o interesse e pronto. vale a pena. 

do pier 39 é possível pegar o bondinho amarelo (na época custou U$1,50 - e a gente precisa ter esse dinheiro trocado para colocar na maquininha) que vai até o pier 1, onde fica o ferry building. gente, que lugarzinho bacanérrimo! barzinhos, vendinhas, jardins! excelente para passar o fim de tarde.

ir à san francisco e não conhecer a alcatraz é fazer um passeio pela metade. entrar naquela prisão é uma sensação indescritível. o ingresso pode ser comprado pela internet. meu conselho é levar uma blusa de frio, mesmo se estiver calor, porque venta muuuuuito, mas muito mesmo. há um áudio tour incluso no preço que paguei. super indico essa opção.

outro passeio legal é a visita à  treasure island, a ilha artificial da cidade. é muito bonitinha, parece de brinquedo! mas imperdível mesmo é o passeio na marina de são francisco! a caminhada pela praia é uma delícia, e minha dica de almoço é chestnut street, uma rua super charmosa e cheia de gente bonita. 

em uma das lojas que parei o vendendor me indicou a praia crissy field, preferida pelos banhistas e pertinho da marina. vale a pena o passeio! de lá caminhe até a toda poderosa golden gate. a vista é linda, o pôr-do-sol perfeito! espere escurecer porque a ponte iluminada é, sem dúvida o cartão postal postal mais bonito da califa!

e ai, gostaram? eu super indico essa viagem! foi uma das melhores da minha vida!

beijo, beijo.
Zoom in (real dimensions: 3264 x 2448)

08 maio 2013

usa: costa oeste de carro! (parte I)



oi gente, tudo bem?! 

o post de hoje é super! muita gente me escreve pedindo dicas de viagens nos estados unidos (morei durante dois anos no país e viajei bastante por lá). então, resolvi escrever um pouquinho para vocês sobre alguns lugares inesquecíveis! 

hoje vou começar a falar de uma das melhores trips da minha vida: califa de carro (com um plus de nevada e arizona)! sabem aquelas viagens de filme? então! e eu quero repetir assap! dividi em dois posts para não ficar enooorme, tá?

o roteiro começa em san diego e passa por vegas, grand canyon, los angeles, hollywood, beverly hills, santa monica, malibu, carmel e última parada em san francisco.

aluguei o carro em san diego e devolvi em san francisco. e aconselho fazer essa viagem "subindo" a rodovia california 1, já que as paisagens ficam mais bonitas ao longo da estrada, além de que san francisco é um show a parte. na minha opinião, merece ser a "sobremesa" da viagem. 

o aluguel do carro não é burocrático. as empresas aceitam carteira de motorista internacional e é mais barato para quem tem mais de 25 anos (menores dessa idade precisam pagar algumas taxas). imprescindível é levar (ou alugar) um gps santo padroeiro das estradas internacionais. dependendo da quantidde de dias que será sua trip, vale o investimento. na época (2010), aluguei o carro com a alamo, pelo site orbitz e achei todo atendimento/processo muito bom. 

outro que indico e uso sempre é o priceline, nele você faz um cadastro inclusive com seus dados de cartão de crédito e seleciona a área onde quer ficar na cidade e o mínimo de estrelas que deseja em cada hotel. em seguida, sugerimos um valor para a diária (como se fosse um lance em um leilão), se o site aceitar, é cobrado imediatamente do cartão, sem direito a cancelamento ou remarcação de datas. vale a pena porque o site só trabalha com bons hotéis. lembro que, na época, fiquei hospedada em vegas, no trump (5 estrelas) por 80 doletas! v-i-d-a!


san diego

san diego nem estava nos meus planos, mas por um desconto da própria locadora para que o carro fosse pego na cidade, eu topei incluí-la no roteio. e mais: me arrependi de não ter ficado mais tempo. a cidade é linda, limpíssima e aconchegante! 


lugares imperdíveis:

- balboa park: um dos maiores parques urbanos dos estados unidos, tem mais de 15 museus (inclusive o de história natural), além de teatros, cinemas, galerias de arte e restaurantes. no balboa park também está localizado um dos maiores zoológicos do mundo. sugiro separar um dia inteiro para o lugar, que é super delícia!
  
- gaslamp quarter: são vários quarteirões com lojas e construções históricas que foram transformadas em hotéis, restaurantes, bares e boates. o nome "gaslamp quarter" é uma referência às lamparinas de gás que iluminavam as ruas da região e, atualmente, fazem parte da decoração do local. um ótimo lugar para almoçar e fazer um passeio pelo centro de san diego.  
 
- la jolla: meu lugarzinho preferido em san diego! o bairro de la jolla é famoso por sua arquitetura moderna, além de ter os bistrôs e cafés mais aconchegantes da cidade. o pôr-do-sol no pacífico é imperdível. aproveite para fazer um piquenique na praia e curtir o visual.

- sea world: esse passeio é tudo de bom! o parque aquático tem atrações para todas as idades: shows de golfinhos, orcas e leões marinhos, além de um parque para as crianças, aquário de peixes exóticos, lojinhas e restaurantes. uma dica é consultar os horários dos shows com antecedência para não perder nada. 


las vegas

de san diego fui para vegas. a viagem é super tranquila. as rodovias nos estados unidos, em geral, são muito boas. fiquei hospedada no trump e recomendo, serviço de primeira qualidade. o que eu não indico é ir no verão americano. peguei 55°C em pleno deserto, ou seja, inferno de ar seco!

quase ninguém consegue bater perna durante o dia, por causa do calor insuportável. existem, claro, opções de passeios pelas galerias com ar condicionado, cassinos climatizados... mas a primeira opção é a piscina do hotel: famosa pool party! todos deixam para sair quando o sol se põe, aí lotação na certa em tudo! filas e filas.

vegas, ao contrário do que muitos pensam, não é uma cidade cara. hospeda-se bem por pouco, há milhões de restaurantes acessíveis e não se paga para entrar nos cassinos. aliás os cassinos, em sua maioria, ficam dentro de hotéis luxuosos, com spas, boates e restaurantes bacanas.

muitos hotéis oferecem descontos e entrada free nas baladas, principalmente os que as têm na área de lazer. durante o dia, também encontramos promoters nas ruas distribuindo entrada off, especialmente para as mulheres.

a las vegas boulevard, antiga "the strip", é a principal rua da cidade, onde ficam todos os hotéis cinco estrelas e melhores cassinos do mundo. não há necessidade de carro para nada é tudo pertinho! aliás fica a dica: quase todos os hotéis americanos cobram taxa diária de estacionamento. em vegas, em 2010, eram 28 dólares mais um rim por dia para o carro ficar paradinho lá na garagem. 

bom, mesmo que não queiram jogar, vale a visita nos principais hotéis-cassino afinal, é vegas, baby!!! pela decoração e ambiente peculiar de cada um. o bellagio foi meu favorito com seu teto coberto por flores, seus jardins, rodas gigantes e o show das águas na fonte luminosa, que fica em frente à fachada (a fonte dança conforme a música, é lindo!). bellagio é um luxo só! mas há vários! um ao lado do outro ao longo da las vegas boulevard.

um programa imperdível é o cirque de solei. em vegas são dois espetáculos fixos: the beatles by cirque de soleil e "o" by cirque de soleil, qualquer um dos dois vale muito a pena.



grand canyon


de vegas fui para o canyon. fiz a viagem de carro, mas há opção de um bate-volta de helicóptero, saindo de vegas, que vale muito a pena. imaginem a vista do canyon de um helicóptero?! nesse pacote você passa o dia no parque com almoço e tudo e volta no final da tarde. pena que eu só descobri essa riqueza já em vegas, com minha viagem toda planejada. enfim, fica para a próxima.

na ida para o canyon parei em hoover dam, a maior hidroelétrica dos estados unidos. é simplesmente linda! as águas são muito azuis, dá um contraste maravilhoso com as areias e vegetação seca do deserto. quase uma miragem! no local, há um centro para informações turísticas com a história da hidroelétrica. foi criada até uma cidade para abrigar os trabalhadores da obra americana mais cara da história, realizada em 1936.

Imagemainda no caminho para o parque, parei no lake mead national recreation area para descansar e comer alguma coisa. um lago lindo para refrescar "as vistas" do deserto. e pasmem: o arizona é mesmo um filme de faroeste americano!

um pedacinho pela famosa e temida rota 66, e encontrei tudo pelo caminho: tendas de índio, carroças, salons e bares com aqueles chifres de animais nem sei que bicho que é!

foi uma delícia de viagem! dava vontade de parar de milha em milha. mas apesar de ser um trajeto curto, a estrada para o canyon, em alguns trechos, não é duplicada, principalmente próximo à hoover dam, o que atrasa muito a viagem.

com as paradas e almoço, levei 5h para chegar no parque - que foram imediatamente compensadas. a sensação de paz pela grandiosidade e exuberância do lugar é indescritível!

passei a tarde toda andando e pegando os ônibus internos (free), que fazem o transporte para vários pontos do parque. o ingresso, há 3 anos, custava 20 dólares por carro, ou 10 por pessoa, caso esteja sozinho.

andei bastante (a pé e de ônibus) e não consegui conhecer a parte baixa do parque. a passagem do rio colorado, nesse outro lado, é considerado um dos pontos mais bonitos do canyon. para quem gosta de trilhas e belezas naturais, vale separar um dia a mais e fazer a parte baixa também.

dica imperdível: assista ao pôr-do-sol no parque! é um espetáculo da natureza! muito amor.

e como e eu já estava exausta para dirigir mais cinco horas de volta à vegas, sem nenhum planejamento, parei no hotel holliday in da estrada (umas 30 milhas do parque) e deixei por lá 100 doletas (mais caro que meu 5 estrelas de vegas) para desmontar na cama. ou seja, reservem hotéis com antecedência e cuidado: os improvisos saem caros!

e ai, gostaram dessas três paradas? espero que as dicas ajudem na trip de vocês! amanhã volto para contar o restinho da viagem. 

beijo, beijo!

07 maio 2013

tapete vermelho: baile do MET!

na noite de ontem, o mundo da moda parou para acompanhar os modelitos que passaram pelo tapete vermelho do baile do MET, em nova york. neste ano, a festa abre a exposição "punk, chaos to costure" e o traje de gala das convidadas ganhou tachas, metais e recortes, que remetem a moda punk. achei um charme.  

madonna

anne hathaway, de valentino

donatella versace

sienna miller

miley cyrus, de marc jacobs

 
cara delevingne


e a mais linda de todas: brasil, sil, sil! 



gilese bündchen, de anthony vaccarello


não é punk, mas eu amei:

emmy rossum

olivia wilde

jennifer lawrence, de christian dior